Our Blog

Qual o novo perfil do profissional de TI?

Um bom profissional de TI é sempre disputado pelas organizações. Hoje, busca-se um novo perfil, com habilidades até pouco tempo não exigidas. Cobra-se a atuação mais “holística” – e não aquela focada apenas em tecnologia. Para os experientes, o impacto das mudanças é mais intenso. Já a geração Y encara com tranquilidade a transformação do mercado de trabalho.

Portanto, esqueça o estereótipo do profissional de Tecnologia da Informação (TI) com cara de nerd, ocupado em desenvolver sistemas e compreender o funcionamento de equipamentos. Essa figura folclórica não se enquadra nas demandas atuais do mercado de trabalho. O próprio setor de TI passou por uma profunda reformulação nos últimos anos e se adequou a crises econômicas de escala global.

Conhecimento em gestão

A primeira – e talvez mais radical – mudança para o profissional de TI se refere ao foco na atuação, que passa a ser também voltado para os aspectos de gestão. Antes, predominava o conhecimento tecnológico. Agora, cobra-se visão estratégica do negócio. Entender o impacto do cenário econômico ou analisar com precisão os efeitos da chegada de um concorrente estrangeiro de peso representa novas demandas que devem ser atendidas pelo profissional.

Outra nova exigência diz respeito ao conhecimento aprofundado sobre o ambiente de negócios e as técnicas de modelagem de transações comerciais. Aqueles profissionais com muitos anos de experiência partem para a reciclagem. Eles sabem que não são mais, por exemplo, analistas de sistemas – mas sim analistas de negócios.

Novas competências

Ao profissional de TI passou a ser cobrada maior capacidade de comunicação, no sentido de facilitar a interação com as demais áreas da empresa. Além disso, ele passa a manter contato com acionistas, fornecedores, clientes e usuários. Expressar-se de forma clara e objetiva – escrita e oralmente – é exigência em qualquer empresa.

Outra competência que ganha destaque no mercado de trabalho de TI diz respeito à capacidade de “pensar fora da caixa”. O que seria isso? A flexibilidade para se adaptar a novas metodologias, apostar em experimentações e propor alterações profundas em processos já consolidados, mas sem possibilidade de evolução.

Nessa perspectiva, o mercado de trabalho exige que o profissional de TI fuja da zona de conforto, inovando, arriscando e ousando. Até porque a Geração Y chega para disputar espaço no mercado de trabalho e é movida a desafios, e com isso a concorrência tende a se intensificar em um futuro próximo.

Aperfeiçoamento do profissional

Para atender às novas demandas do mercado de trabalho, o profissional de TI tem alguns caminhos a seguir. O primeiro deles é investir em formação na área de gestão de projetos (MBA, especialização, mestrado etc). Cursos de técnicas de negociação, de gestão de pessoas e de vendas também o ajudam a ampliar o campo de atuação.

Por conta da constante evolução da área, o profissional de TI necessita de atualização permanente. As inovações ocorrem em uma velocidade vertiginosa. Ou seja, não basta ter excelente formação técnica e dominar os conceitos de gestão. Ele precisa continuar estudando diariamente as novidades do mercado.

Hoje, um profissional de TI mescla características das áreas operacionais e administrativas. Essa duplicidade de papéis o coloca em posição estratégica na estrutura das organizações. Aqueles que souberem se adaptar mais rapidamente às demandas do mercado largarão na frente e conquistarão os melhores postos.

 

Você se preparou para as mudanças no mercado de trabalho de TI? O que mudou na sua atuação profissional? Deixe aqui o seu comentário.

Tags:

This is a unique website which will require a more modern browser to work! Please upgrade today!